"Uma operação especial foi realizada graças ao SBU (os serviços de segurança ucranianos). Parabéns!", declarou o presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, pela aplicação Telegram.

Zelensky publicou uma fotografia em que é possível ver o empresário algemado e vestindo um uniforme ucraniano.

"Pode ser um político pró-Rússia e trabalhar para o Estado agressor durante anos. Pode fugir. Pode até usar um uniforme ucraniano para passar despercebido. Será que isso o irá ajudar a escapar da punição? Absolutamente não", confirmaram os serviços de segurança ucranianos na aplicação Telegram.

Medvedchuk, 67, estava em prisão domiciliária desde 2021, após ser acusado de "alta traição" e "tentativa de saque de recursos naturais na Crimeia", península ucraniana anexada pela Rússia em 2014. Em 26 de fevereiro, dois dias após o início da invasão russa, a polícia comprovou que ele tinha fugido.

O magnata possui a 12ª maior fortuna na Ucrânia, estimada em 620 milhões de dólares pela revista "Forbes", e é conhecido por sua relação com Putin, que seria padrinho de uma de suas filhas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.