“A posição da LBP, tomada pela segunda vez desde o início do mês, baseia-se na previsão das alterações meteorológicas para os próximos dias, com aumento das temperaturas e correspondente acréscimo de risco grave de incêndio”, refere em comunicado.

A LBP salienta que está a “renovar os alertas feitos no princípio do mês” para que se disponha de um maior número de meios de socorro e combate, a nível humano e material, de modo a que seja possível “diminuir os riscos e lutar pela salvaguarda de pessoas e bens”.

As temperaturas vão subir até aos 30 graus Celsius entre domingo e quarta-feira no interior do país, devendo o risco de incêndio voltar a aumentar já a partir de sábado, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o aviso divulgado, prevê-se uma subida da temperatura do ar para valores máximos entre 25 e 30 graus Celsius e humidades relativas do ar inferiores a 40% no período da tarde nas regiões do interior, até 25 de outubro.

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram 44 mortos e cerca de 70 feridos, mais de uma dezena dos quais graves.

Os fogos obrigaram a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas, sobretudo nas regiões Norte e Centro.

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos em Portugal, depois de Pedrógão Grande, em junho deste ano, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou, segundo a contabilização oficial, 64 mortos e mais de 250 feridos. Registou-se ainda a morte de uma mulher que foi atropelada quando fugia deste fogo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.