Na assinatura dos documentos de adesão, a NATO foi representada pelo secretário-geral, Jens Stoltenberg, e a Macedónia pelo seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Nikola Dimitrov, e os restantes membros da Aliança pelos respetivos embaixadores.

A adesão da Macedónia à Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla inglesa) foi bloqueada durante uma década devido ao nome da antiga república da Jugoslávia, que coincide com o de uma região grega.

A adesão da Macedónia do Norte, nome oficial do país, tem que ser ratificado pelos 29 membros da NATO, devendo a Grécia ser o primeiro a fazê-lo, já na próxima semana, devendo o processo estar concluído no final do ano ou início de 2020.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.