Em comunicado, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera diz estar a acompanhar "a crise sismovulcânica" que desde o dia 11 de setembro tem sido observada na Ilha de La Palma.

O IPMA prevê que o vulcão Cumbre Vieja, que entrou este domingo em erupção na ilha de La Palma, nas Canárias, possa levar "cinzas vulcâncias e outros compostos químicos, como CO2 e SO2" à Região Autónoma da Madeira.

"A previsão para os próximos dias aponta para vento dominante do quadrante norte, pelo que o impacto previsto para esta região não deverá corresponder a uma situação crítica", acrescenta a nota publicada no site do organismo.

O Cumbre Vieja de La Palma é um dos complexos vulcânicos mais ativos das ilhas Canárias, sendo o responsável por duas das três últimas erupções nas ilhas, o vulcão San Juan (1949) e o Teneguía (1971).

Desde o início da semana a ilha encontrava-se em alerta amarelo devido ao risco de erupção vulcânica na zona (nível 2 de 4).

Desde que há registos históricos — desde a conquista das Canárias no século XV — La Palma foi cenário de sete das 16 erupções vulcânicas registadas no arquipélago.

La Palma, com 85 mil habitantes, é uma das oito ilhas do arquipélago das Canárias. No seu ponto mais próximo com África dista 100 quilómetros de Marrocos.

A ilha espanhola encontra-se a 460 quilómetros da ilha portuguesa da Madeira e 1.428 quilómetros da ilha do Sal (Cabo Verde).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.