“O Representante da República para a Madeira vem por este modo manifestar os seus sentimentos de profundo pesar aos familiares das vítimas falecidas como também os desejos de melhoras aos feridos da tragédia de hoje,”, diz o juiz conselheiro na nota divulgada na região.

Ireneu Barreto recorda que esta tragédia ocorreu “na freguesia do Monte, numa das maiores manifestações religiosas que se realizam na Região Autónoma da Madeira”.

Hoje, ao início da tarde, uma árvore de grande porte caiu no Largo da Fonte, nos jardins do centro da freguesia do Monte, nos arredores do Funchal, pouco antes da saída da procissão em honra da padroeira da Madeira, a Senhora do Monte, provocando 12 mortos e mais de 50 feridos, entre os quais uma criança, segundo os dados oficiais facultados esta tarde pelo governo madeirense.

Entre as vítimas mortais estão ainda quatro estrangeiros de três nacionalidades (alemã, francesa e húngara)

O executivo insular liderado pelo social-democrata Miguel Albuquerque também expressou o seu “profundo pesar pelos trágicos acontecimentos ocorridos esta manhã” e decretou dois dias de luto regional.

Mas, depois, na conferência de imprensa para apresentação do balanço oficial o governante madeirense mencionou que o conselho do governo iria reunir extraordinariamente decretar três dias de luto no arquipélago.

Todas as forças políticas anunciaram a suspensão das iniciativas de pré-campanha eleitoral previstas.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, também anunciou que se desloca hoje ao fim da tarde à Madeira na sequência desta tragédia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.