A sondagem realizada pelo Panelbase para o Sunday Times revela que 52% dos entrevistados querem separar-se do Reino Unido. Por outro lado, 48% opõem-se à secessão. A Escócia disse não à independência no referendo de setembro de 2014. No entanto, a primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, disse após o Brexit que uma segunda consulta é agora "altamente provável", para que a região não fique fora da UE contra a sua vontade.

No histórico referendo de quinta-feira, 52% dos britânicos votaram a favor de abandonar a UE. Na Escócia, a opção mais votada foi pela permanência, com 62%. Após dirigir uma reunião de emergência do seu governo autónomo neste sábado, Sturgeon disse à imprensa que "um segundo referendo de independência é claramente uma opção que tem de estar sobre a mesa, e que está realmente sobre a mesa". "Para assegurarmos que tal opção é realizável (...), serão tomadas medidas para garantir que existe a legislação necessária", acrescentou.

A sondagem da Panelbase, que entrevistou 620 adultos na sexta-feira e no sábado, indica que 52% acha provável que a Escócia seja independente num prazo de cinco a dez anos. Em abril, somente 30% acreditavam nessa possibilidade, também segundo uma sondagem. 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.