Entre as 108 vítimas figuram oito lésbicas, 43 ‘gays’, dois bissexuais e 34 transgéneros, segundo a ONG que não dispõe de informação sobre as restantes 21 pessoas assassinadas no ano passado na Colômbia.

“Em todo o país foram assassinadas 108 pessoas LGBT, um número que não representa uma mudança significativa relativamente a 2015, quando foram contabilizadas 116 mortes”, disse a organização, que reportou ainda 12 tentativas de homicídio e 256 agressões físicas contra a comunidade LGBT em 2016.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.