Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana adianta que, dos 308 condutores apanhados com álcool, 93 tinham uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 gramas por litro, o que constitui um crime.

Durante a operação “Natal Tranquilo”, que decorreu entre 22 e 26 de dezembro, os militares da GNR detetaram ainda 211 infrações por utilização do telemóvel durante a condução e 196 devido à incorreta ou não utilização do cinto de segurança.

Durante os cinco dias da operação “Natal Tranquilo”, a GNR registou 933 acidentes rodoviários, que provocaram sete mortos, 19 feridos graves e 299 feridos ligeiros.

Aquela força de segurança intensificou, entre 22 a 26 de dezembro, em todo o país, o patrulhamento rodoviário nas estradas de maior tráfego na altura do Natal.

Os militares mobilizados nesta operação tiveram como prioridade a prevenção da sinistralidade rodoviária, “garantindo a fluidez do tráfego e apoio a todos os utentes das vias, no sentido de lhes proporcionar uma deslocação em segurança”, refere ainda a GNR, em comunicado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.