Seis destes óbitos registaram-se, nos últimos dias, no Lar da Santa Casa da Misericórdia de Alcáçovas, enquanto o outro aconteceu, no domingo, num dos edifícios do Lar da Misericórdia de Viana do Alentejo.

A utente do Edifício Rossio do Lar da Misericórdia de Viana do Alentejo, na “casa dos 80 anos”, morreu no domingo na instituição e foi a primeira vítima mortal do surto naquele espaço, indicou o provedor, Rui Pão Mole.

Segundo o responsável, este edifício tem ainda 36 utentes e oito funcionárias infetados com o novo coronavírus SARS-CoV-2, encontrando-se um dos idosos internado no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE).

Rui Pão Mole assinalou que estão a ser feitos diariamente testes rápidos neste espaço, que tem um total de 78 utentes, para a deteção de casos e a “separação o mais rápida possível” dos infetados.

Já no Edifício Casa Pia do lar da instituição, com 24 utentes, não foram detetados casos do coronavírus e, tanto os residentes como os funcionários, já foram vacinados contra o SARS-CoV-2.

O primeiro caso positivo de covid-19 na Misericórdia de Viana do Alentejo foi o de uma utente que frequenta “tratamentos fora da instituição, regularmente”.

Quanto ao Lar da Misericórdia de Alcáçovas, no mesmo concelho, registaram-se esta manhã mais dois óbitos de utentes infetados com o coronavírus, pelo que o total de mortes subiu para 29, todos utentes, revelou o provedor, João Penetra.

Estes dois óbitos, uma homem e uma mulher, ocorreram na instituição, precisou, assinalando que ambos estava infetados com o vírus da covid-19 e tinham outros problemas de saúde.

João Penetra adiantou que, no domingo, não se registaram óbitos na instituição, mas realçou que as outras quatro mortes ocorreram entre quinta-feira e sábado.

De acordo com o provedor, encontram-se hospitalizados três utentes infetados, dois em Évora e um em Portalegre, e estão a recuperar da doença na instituição outros 57 idosos.

Quanto aos trabalhadores, acrescentou, dos 38 infetados, 33 ainda estão a cumprir quarentena e os outros cinco já recuperaram.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.