Um condutor de uma retroescavadora está desaparecido desde sexta-feira na localidade de Ribolhos, no concelho de Castro Daire, onde ocorreu um aluimento de terras, junto ao rio Paiva.

Em declarações aos jornalistas pelas 20h00, na Autoridade Nacional de Emergência e Proteção civil, em Carnaxide (Oeiras), o comandante nacional Duarte da Costa referiu que foi hoje mobilizado um helicóptero para tentar encontrar a máquina e operador, mas que as buscas se revelaram “infrutíferas”.

“Vamos continuar as buscas nos próximos dias até conseguirmos recuperar a pessoa. Nós neste momento não temos condições para meter os mergulhadores no rio Paiva, mas temos uma equipa de resgate e de mergulhadores à espera das condições de segurança”, explicou.

Duarte da Costa referiu que a corrente no Paiva “é tão forte” que as autoridades ao tentarem hoje colocar uma câmara autónoma no rio acabaram por perder a câmara.

Os fortes efeitos do mau tempo, que se fazem sentir desde quarta-feira, já provocaram dois mortos, um desaparecido, deixaram 144 pessoas desalojadas e 352 pessoas deslocadas por precaução, registando-se mais de 11.600 ocorrências no continente português, na maioria inundações e quedas de árvore.

O mau tempo provocado pela depressão Elsa, entre quarta e sexta-feira, a que se juntou no sábado o impacto da depressão Fabien, provocou também condicionamentos na circulação rodoviária, bem como danos na rede elétrica, afetando a distribuição de energia a milhares de pessoas, em especial na região Centro.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil, no balanço feito hoje às 20:00, disse que os caudais dos rios estão a “regressar à normalidade”, mantendo-se apenas a situação da zona do baixo Mondego, no distrito de Coimbra, como a mais preocupante.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.