Em comunicado, a ANEPC recorda as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) que apontam para “períodos de precipitação, por vezes forte”, que podem ser acompanhados de trovoada nas regiões montanhosas do Norte e Centro, em especial junto ao litoral, nos próximos dois dias.

Está igualmente prevista, nas próximas 48 horas, a intensificação do vento, podendo ser atingidas rajadas até aos 95 quilómetros por hora no litoral oeste e até 110 quilómetros por hora nas terras altas (Norte e Centro).

O IPMA alertou ainda para o aumento da agitação marítima a partir desta noite e para a possibilidade de queda de neve acima dos 1.600 metros, que “poderá acumular até aos cinco centímetros” nos distritos da Guarda e de Castelo Branco.

Face a este quadro meteorológico, há a possibilidade da ocorrência de cheias em meio urbano e nas áreas de maior vulnerabilidade, assim como a acumulação de gelo, neve e formação de lençóis de água na estrada.

Nesse sentido, a ANEPC recomenda a adoção de “comportamentos adequados”, sobretudo nas zonas de maior risco.

Esta manhã, em declarações à Lusa, a meteorologista Patrícia Gomes já tinha adiantado que Portugal continental iria ser afetado a partir da tarde de hoje e até quarta-feira por vento e precipitação fortes e agitação marítima associadas à passagem da depressão Gaetan.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.