Mais de 500 polícias participaram na operação contra a família Laudani, em Catânia, realizada em colaboração com a Alemanha e a Holanda, disse à AFP a polícia italiana.

Três mulheres, conhecidas como as "três rainhas de Caltagirone", uma localidade situada perto do porto siciliano de Catânia, dirigiam com mão de ferro o clã mafioso e cuidavam de todos os "aspectos financeiros".

A queda foi provocada pelo herdeiro designado do clã que começou a ajudar a polícia.

Todos os suspeitos eram procurados por associação mafiosa, extorsão, tráfico de drogas e posse ilegal de armas.

No total, foram emitidas na quarta-feira 109 ordens de prisão: 80 das pessoas foram detidas, 23 já estavam na prisão e seis fugiram, informou a polícia.

Suspeita-se que este clã tenha cometido uma série de atos violentos nos anos 1980, inclusive o assassinato de um guarda penitenciário e de um advogado que se negaram a receber subornos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.