Meghan Markle revelou esta quarta-feira, num artigo de opinião publicado no The New York Times, que sofreu um aborto natural em julho deste ano. Numa carta aberta enviada ao jornal americano, Meghan reflete sobre a dor que é perder um filho.

A antiga atriz conta que tudo se passou numa normalíssima manhã de julho. "Preparar o pequeno-almoço. Dar comida aos cães. Tomar vitaminas. Encontrar aquela meia perdida. Apanhar o lápis de cera que rolou para debaixo da mesa. Apanhar o meu cabelo num rabo de cavalo antes de tirar o meu filho do berço", descreve.

"Depois de lhe mudar a fralda, senti uma cãibra forte. Deixei-me cair para o chão com ele nos braços, a murmurar uma canção de embalar para nos manter calmos, uma música alegre que fazia um forte contraste com a minha sensação de que alguma coisa não estava bem", pode ler-se.

"Eu sabia, enquanto segurava o meu primeiro filho, que estava a perder o meu segundo", afirmou a Duquesa de Sussex, que é casada, desde 2018, com o Príncipe Harry, sexto na linha de sucessão à coroa britânica.

"Horas depois, estava deitada numa cama de hospital e segurava a mão do meu marido. Senti a humidade da sua palma da mão e beijei os seus dedos, molhados por causa das nossas lágrimas. Olhei para as paredes brancas e frias, com os olhos vidrados. Tentei imaginar como nos curaríamos", relatou na primeira pessoa.

Meghan, de 39 anos, explicou que estava a partilhar a sua história para ajudar a quebrar o silêncio em torno de uma tragédia muito comum: o aborto natural.

"Perder um filho significa carregar uma dor quase insuportável, vivida por muitos, mas falada por poucos", escreveu.

"Ao sermos convidadas a partilhar a nossa dor, damos os primeiros passos em direção à cura", acrescentou.

Para além de contar o que sentiu naquele dia de julho, Meghan partilhou também acerca de um momento passado na África do Sul, no ano passado.

"Lembrei de um momento no ano passado, quando o Harry e eu estávamos a terminar uma longa digressão na África do Sul. Eu estava exausta. Estava a amamentar o nosso filho pequeno e a tentar manter uma cara corajosa aos olhos do público", partilhou.

A Duquesa de Sussex relatou que ficou bastante comovida com o facto de um jornalista, na altura, lhe ter perguntado se estava tudo bem com ela. Meghan diz que agradeceu a pergunta e que ficou a pensar que temos alguma dificuldade em parar e pensar se está tudo bem com os outros à nossa volta.

Olhando um pouco para o que foi este atípico ano de 2020, Meghan afirma que devemos aproveitar este fenómeno que todos vivemos do Covid-19 para nos unirmos e para despertar o interesse que temos pelo bem-estar uns dos outros.

"(...) Por mais fisicamente distantes que possamos estar, a verdade é que estamos mais conectados do que nunca, por causa de tudo o que suportámos individual e coletivamente este ano", disse.

Assim, Meghan termina o texto a responder a uma simples questão. "Estamos ok?", pergunta. "Vamos estar", é a sua resposta final.

* Com Lusa 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.