Não se sabe há quanto tempo a menina, chamada Tanya, ficou presa nos escombros, onde a sua mãe também foi encontrada morta. "Nos últimos minutos de vida, (Tanya) estava sozinha, exausta, assustada e com muita sede. Esta é apenas uma das muitas histórias que acontecem em Mariupol, que está sitiada há oito dias", disse Boitchenko na conta do município no Telegram.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, também falou sobre a morte da menina num vídeo divulgado na manhã desta terça-feira e pediu aos países ocidentais, mais uma vez, que ajudem a Ucrânia na sua luta contra a Rússia.

"Mariupol está cercada, bloqueada, exausta, torturada", declarou. "Pela primeira vez em décadas, talvez pela primeira vez desde a invasão nazi, uma criança morreu de desidratação", exclamou Zelensky.

Cerca de 300 mil civis estão bloqueados há dias pelos combates no porto estratégico de Mariupol, privados de água, alimentos e eletricidade e sem acesso à ajuda humanitária. Várias tentativas de retirada falharam nos últimos dias.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.