Como te chamas?
Miguel Clemente

O que faz a tua startup?
A nøytrall desenvolve soluções de monitorização, rastreamento e compensação de emissões de gases com efeito de estufa para os setores do turismo e hotelaria. Monitorizamos o consumo dos hóspedes, o que permite que hotéis e hóspedes saibam exatamente quanta energia e água consomem. Além disso, possibilitamos que os hotéis criem um modelo tarifário sustentável, separando o consumo dos hóspedes do preço base do hotel. Ajudamos os hóspedes a monitorizar a sua estadia, conhecer o seu impacto ecológico, reduzi-lo e descobrir maneiras de mitigar as suas emissões.

Em modo resumo: quando, como e porque é que nasceu a tua empresa?
A nøytrall nasce após várias interações no âmbito um projeto de energia renovável, até validarmos que os hotéis têm necessidade de controlar os seus consumos e que para reduzir o impacto ambiental do turismo temos de integrar os hóspedes na solução.

O que fazias antes de seres empreendedor?
Passei de uma startup de outras pessoas para fazer investigação e tentar lançar um projeto spin-off dessa investigação. A investigação evoluiu para um doutoramento em sistemas sustentáveis de energia, que ainda estou a fazer. O projeto evoluiu até ao que a nøytrall é hoje.

Como é que a tua startup está a mudar o setor do Turismo?
O setor hoteleiro está a passar por grandes pressões e transformações ao nível da sustentabilidade. A nøytrall pretende ser a ferramenta que permite ao hotel e ao hóspede o acompanhamento dos consumos da estadia. Ao saber com exatidão esses consumos, é possível a introdução de um novo modelo tarifário, a Eco-Rate, onde o hóspede tem um papel fundamental na redução da sua pegada e assim permitir aumentar os níveis de sustentabilidade do hotel.

Já pagas o teu salário?
Não, mas pagamos o da equipa.

O que dirias ao CEO da concorrência se te cruzasses com ele no corredor?
Bom dia!

Quantas horas trabalhas por dia?
Entre 8 a 12 horas, em média.

O que deixaste de fazer para seres um empreendedor com sucesso?
Deixei de ter tempo para os meus hobbies, como ler livros, jogar videojogos ou ir ao cinema, e tenho poucos fim de semana livres para descansar. Mas a vida ajusta-se e os momentos que nos permitem arejar e repousar continuam a surgir.

O que passaste a fazer para seres um empreendedor de sucesso?
Como não tenho muito tempo para ler, comecei a ouvir resumos de livros de desenvolvimento pessoal e negócios. A aprendizagem é um fator essencial para crescer como empreendedor.

Qual o empreendedor ou empresa que mais te inspirou em Portugal?
Nunca liguei muito a esta perspetiva até ter começado. Tenho muito respeito e admiração pelos empreendedores com que já me cruzei, especialmente com os que participei em programas de empreendedorismo.

E lá fora?
Partindo do mundo da engenharia é para esses que olho primeiro, Bill Gates, Steve Jobs, Elon Musk entre outros. Mas gosto muito de ler e conhecer histórias de outros empreendedores e descobrir o que os motiva.

Se fosses patrão de uma grande empresa, o que dirias a ti próprio para te convenceres a trabalhar nessa empresa em vez de uma startup?
A pergunta que se deve fazer é “acreditas na missão?” O que fazemos tem sempre impacto em alguma coisa. Independentemente da posição que ocupamos numa empresa, o propósito deve ser o mais importante.

Numa só frase, o que dirias - mesmo - num elevador para convencer alguém a investir na tua empresa?
Imagine se tivesse de pagar por esta viagem de elevador. Imagine agora que subindo 2 pisos pagaria o mesmo que alguém que subisse 5. Acharia isso justo? Então porque é que temos de pagar o mesmo num hotel quando consumimos de forma tão diferente?

Que balanço fazes até agora do teu percurso neste negócio?
Este percurso tem sido uma enorme oportunidade de aprendizagem e crescimento pessoal. Mas o mais importante é a convição que temos na missão que estamos a desempenhar, e a nossa vontade para tornar o turismo mais sustentável é uma força enorme.

Onde é que te imaginas daqui a 10 anos?
No mesmo lugar que hoje. A contribuir para uma missão a fazer algo que gosto.

Diz-me uma coisa indispensável para ti.
Sustentabilidade.

E uma coisa que não toleras?
Inação.
_________________

Nøytrall marca presença no evento What’s Next – Innovating Tourism, promovido pelo NEST – Centro de Inovação do Turismo, que terá lugar de 16 a 20 de março na 33ª edição da Bolsa de Turismo de Lisboa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.