De acordo com uma nota publicada no site da PGD do Porto, o arguido está acusado de 21 crimes de pornografia de menores, um dos quais na forma tentada, cinco de abuso sexual de criança, sete de devassa da vida privada e três de aliciamento de menores para fins sexuais.

A acusação deduzida no dia 19 de novembro refere-se a factos ocorridos em 2015 e 2016.

Durante esse período, segundo o MP, o arguido manteve conversações, através de várias aplicações da internet, com 22 jovens e adolescentes, nascidas nos anos de 1995 a 2003.

“Nessas conversações, o arguido solicitou e logrou que lhe enviassem fotografias e vídeos do corpo nu, nomeadamente dos seios e genitais, bem como a prática pelas referidas jovens e adolescentes, em frente à câmara, de condutas de natureza sexual, enviando também ele fotografias e vídeos da sua zona genital e de práticas sexualizadas”, refere a mesma nota.

Ainda de acordo com a investigação, o arguido gravou e guardou as ditas conversações, arquivando-as digitalmente, sem conhecimento das vítimas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.