O crime ocorreu no dia 17 de setembro de 2019, cerca das 23:00, num estaleiro de obras públicas situado em Roje, Vale de Cambra, no distrito de Aveiro.

Segundo a nota publicada na página oficial da PGD do Porto na internet, o arguido e a vítima tinham-se dirigido àquele local para roubarem gasóleo das máquinas que aí estivessem. No entanto, o MP diz que o arguido tinha um outro propósito que era o de retirar à vítima 275 euros, que a mesmo trazia consigo.

De acordo com a investigação, o arguido terá aproveitado um momento em que a vítima se encontrava curvada a retirar combustível de uma máquina retroescavadora para lhe desferir uma pancada na cabeça com um cubo de pedra, com o intuito de a tornar inconsciente para depois lhe tirar os bens.

“Apesar da pancada, a vítima reagiu, o que motivou o arguido a derrubá-la ao solo, a socá-la na cabeça e a desferir-lhe sucessivas pancadas na cabeça e corpo com um barrote, matando-a”, refere a mesma nota.

De seguida, refere ainda a acusação, o arguido apropriou-se da referida quantia de 275 euros, que retirou dos bolsos da vítima, assim como do telemóvel e do veículo automóvel, também pertencentes a esta.

O despacho de acusação, datado de 07 de março, imputa ao arguido, que se encontra em prisão preventiva, a prática de um crime de homicídio qualificado e outro de roubo.

O corpo da vítima foi encontrado na manhã do dia seguinte ao crime, pelos trabalhadores do estaleiro.

“Inicialmente recebemos um pedido para uma pessoa que tinha ingerido gasóleo e que estava em paragem cardiorrespiratória. À nossa chegada e da GNR deparámo-nos com uma pessoa que apresentava sinais de violência”, disse então à Lusa o comandante dos Bombeiros de Vale de Cambra, Vítor Marques.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.