De acordo com um comunicado emitido pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), encontram-se "a decorrer, no dia de hoje, dez buscas", relacionadas com uma investigação a "factos suscetíveis de integrarem a prática de crimes de tráfico de influências e/ou corrupção".

As buscas, efetuadas pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária, estão a decorrer "na sede de uma sociedade comercial, em Departamentos de Contratação Pública de diversos Municípios,  numa empresa pública de gestão de águas e em habitações nas zonas de Penafiel e Guimarães".

Segundo o DCIAP, "no inquérito investigam-se factos relacionados com a celebração, por ajuste direto, de aquisição de serviços entre uma sociedade comercial e os referidos municípios e a empresa pública".

De acordo com a informação dada pela nota, o MP tem suspeitas de que "a sociedade adjudicatária seria gerida e controlada de facto pelo sócio-gerente anterior, o qual exercia então funções de chefe de gabinete ministerial".

Apesar de não identificar quem era a pessoa que exercia essas funções, a SIC Notícias adianta de que se trata de Nuno Araújo, ex-chefe de gabinete de Pedro Nuno Santos quando o atual ministro da Habitação e das Infraestruturas ocupava a pasta de Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares.

Segundo o comunicado, ex-chefe de gabinete "usaria a sua influência decorrente do cargo para conseguir a celebração por ajuste direto, tirando benefícios monetários através de outra sociedade comercial, que igualmente controlava".

[Notícia corrigida às 23:30]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.