"O Ministério Público está a investigar os factos em apreço, tendo determinado a realização de autópsia médico-legal no âmbito de inquérito oportunamente instaurado", confirmou a Procuradoria-Geral da República em resposta enviada ao SAPO24.

Um vídeo publicado nas redes sociais mostra uma utente do lar da Santa Casa da Misericórdia de Boliqueime, em Loulé, deitada na cama e coberta de formigas.

Quem filmou a idosa salienta ainda que a mesma estava amarrada à cama, com uma ferida aberta, e que o seu filho já tinha realizado várias queixas à instituição.

A instituição algarvia também já abriu um inquérito para apurar responsabilidades a um alegado caso de “negligência grave”.

Em comunicado publicado na quarta-feira na rede social Facebook, a Santa Casa da Misericórdia de Boliqueime precisou que o “inquérito de natureza disciplinar” foi determinado depois de ter tido conhecimento de um vídeo partilhado nas redes sociais a denunciar o caso.

Segundo revelou hoje o diário Correio da Manhã, o vídeo, que terá sido feito no passado mês de julho, mostra uma mulher, com 86 anos, deitada numa cama com dezenas de formigas em várias partes do corpo.

O mesmo jornal mencionou que a idosa acabou por morrer um mês depois deste episódio.

“Tendo tido conhecimento a semana passada, que algum ou alguns dos seus colaboradores não garantiram o cuidado adequado a uma utente, (…) determinou a instauração de um inquérito(…) para apurar quem é ou são os responsáveis por esta situação inadmissível e será implacável na punição”, lê-se no documento.

No texto, a Santa Casa da Misericórdia de Boliqueime adianta ter apresentado uma queixa-crime contra a autora da publicação do vídeo, face aos termos “insultuosos e acusações infundadas”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.