O artista faleceu no Hospital Barra D’Or, no Rio de Janeiro, onde se encontrava novamente internado desde segunda-feira, depois de um mês de internamento. Erasmo Carlos estava a ser tratado há alguns meses a uma síndrome edemigénica, doença que afeta os vasos sanguíneos.

Não foi divulgada a causa de morte, confirmada pelo GloboNews.

Nascido no Rio de Janeiro a 5 de junho de 1941, Erasmo Esteves, o seu verdadeiro nome, foi um dos pioneiros do rock brasileiro.

No final de outubro, o jornal "Folha de S. Paulo" noticiou erradamente a morte de Erasmo Carlos. Nas suas redes sociais, o músico brincou com a situação: "Bem simbólico… Depois de me matarem no dia 30, ressuscitei no Dia de Todos os Mortos e tive alta do hospital."

Erasmo Carlos trabalhou com alguns dos maiores nomes da música brasileira, como Tim Maia, Maria Bethânia, Gal Costa, Gilberto Gil, Jorge Ben Jor ou Elza Soares.

O ícone musical foi o parceiro mais importante do também cantor Roberto Carlos na Jovem Guarda, movimento cultural e musical influenciado por Elvis Presley, Rolling Stones e Beatles, e que marcou a cultura e influenciou mais de uma geração no país já que misturou a música nacional brasileira com o rock.

Conhecido como o "Tremendão", compôs centenas de músicas, das quais se destaca “Festa de arromba”, o seu primeiro sucesso.

Erasmo Carlos também é autor de outros clássicos da música brasileira como “Vem Quente Que Eu Estou Fervendo”, “Minha Fama de Mau”, “É preciso saber viver”, “Gatinha manhosa”, “Além da Ilusão”, “Quero que tudo vá para o Inferno” e “Detalhes”.

Um de seus últimos trabalhos foi como ator protagonista na longa-metragem “Modo Avião”, da Netflix.

Há poucos dias, o cantor venceu um Grammy Latino na categoria "Álbum de rock ou música alternativa em língua portuguesa" pelo disco "O Futuro Pertence à Jovem Guarda".

"É tão importante entender o conceito, quanto ouvir a música... Existem várias formas de amor, e eu preciso de todas. Obrigado a todos que contribuíram para mais essa vitória, esse Grammy é o reconhecimento do nosso trabalho", escreveu o músico.

No seu último aniversário, o "Tremendão" partilhou uma publicação com leitura autobiográfica nas redes sociais: "Sou o resultado das minhas realizações... Golos e bolas na trave fazem parte do jogo já que a vida é curta e minha vontade é eterna. Sou o que pude e o que tentei ser plenitude... Quis ser muitos e sobrou um quando dispensei meia-dúzia dos que não me souberam ser".

"Contagiado pelo bem, tornei-me um guerreiro da paz.. O meu canto será ouvido assim como o som dos ventos, enquanto o sol brilhar e as lembranças resistirem. Dei passos vendados em caminhos movediços para ser merecedor de um lugar no pódio do amor", escreveu.

Erasmo Carlos foi “muito além da Jovem Guarda, foi cantor e compositor de extremo talento, autor de muitas das canções que mais emocionaram brasileiros nas últimas décadas. Tremendão, amigo de fé, irmão camarada, cantou amores, a força da mulher e a preocupação com o meio ambiente”, escreveu Lula da Silva na sua conta da rede social Twitter.

O diretor da Rede Globo, José Bonifácio Brasil de Oliveira, conhecido como Boninho, publicou uma mensagem de despedida ao amigo no início da tarde. “Meu adeus ao querido Tremendão. Erasmo leva seu sorriso e o rock para o céu! Saudades”, escreveu Boninho.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.