João Semedo Tavares, mais conhecido por Johnson, morreu hoje, aos 50 anos, devido a problemas de saúde, disse à Lusa fonte familiar.

"Quiseram os mistérios da vida que na madrugada de hoje o nosso querido Jonhson tenha deixado de estar entre nós", informou a Academia do Johnson em comunicado partilhado no Facebook.

"A tristeza que sentimos tem de dar lugar à força, à esperança e ao amor, que ele sempre partilhou entre nós. Este é o momento de darmos as mãos e de darmos o melhor de todos nós, para que a Academia possa continuar no coração do Johnson e ele saber que somos capazes de continuar o seu sonho, em prol das nossas crianças, dos nossos jovens, dos nossos idosos e famílias. Como diria o Jonhson, Somos Aquilo Que Fazemos'!", pode ler-se.

Nascido na Cova da Moura, na Amadora, distrito de Lisboa, João Semedo foi inspirador para centenas de crianças e jovens, que há anos apoiava através de atividades desportivas e sociais.

O seu trabalho social partiu da própria experiência de vida, assumiu a sua passagem pela prisão e fez disso uma lição, que procurou transmitir.

Johnson, que foi jogador e treinador de futsal, fez palestras em que contava o seu percurso, defendendo que o crime não compensa e que o futuro passa pela educação e pelo desporto.

A Academia do Johnson, criada por João Semedo, ex-recluso tornado ativista pela inclusão, é uma organização localizada no Bairro do Zambujal, na Amadora (distrito de Lisboa), que tem como objetivo “a promoção do desenvolvimento humano e bem-estar, através do acompanhamento personalizado a crianças e jovens oriundos de meios familiares e sociais fragilizados, bem como às suas famílias”.

A associação tenta desempenhar a sua missão incutindo às crianças e jovens “valores humanistas, assentes nos princípios da justiça, equidade, liberdade, solidariedade e autorrealização”.

O seu lema "Somos Aquilo que Fazemos!" foi multiplicado nos últimos anos em vários espaços sociais.

Marcelo lamenta morte de João Semedo Tavares

Numa mensagem publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, o chefe de Estado "apresenta as suas sentidas condolências à família e amigos de Johnson Semedo Tavares".

Marcelo Rebelo de Sousa enaltece o trabalho da Academia do Johnson, "associação que tantas vidas tocou no concelho da Amadora e no país", que visitou em fevereiro de 2020.

Nesta nota de pesar, o presidente da República "recorda o seu exemplo e ativismo na inclusão dos jovens pelo desporto, que teve o privilégio de conhecer e acompanhar no terreno".

(Notícia atualizada às 12h51)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.