“O nosso camarada Alfredo Pérez Rubalcaba deixou-nos”, anunciou o Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) na sua conta na rede social Twitter.

Um porta-voz da família de Rubalcaba anunciou à imprensa que o corpo estará a partir de hoje em câmara ardente instalada na Câmara dos Deputados, onde ocupou assento entre 1993 e 2014.

Rubalcaba tinha sido internado quarta-feira em estado “grave” no hospital Puerta Hierro Majadahonda, perto de Madrid, vítima de um AVC.

O chefe do Governo, Pedro Sanchez, que sucedeu a Rubalcaba na liderança do PSOE em 2014, de imediato enalteceu no Twitter um “estadista” e “uma vida dedicada ao serviço da pátria”.

“O fim da ETA e grandes avanços sociais têm a sua assinatura” disse Sanchez, que na quinta-feira deixou mais a Cimeira Europeia de Sibiu, na Roménia, e antecipou o regresso a Espanha para estar junto da família de Rubalcaba e descolar-se ao hospital onde este se encontrava.

Membro do PSOE desde 1974, Rubalcaba foi ministro em vários governos socialistas e número um do PSOE e líder da oposição a partir de 2012 a 2014. Abandonou a liderança após a sua derrota nas eleições europeias de 2014. Doutorado em química, tinha retomado o seu posto como Professor na Universidade Complutense de Madrid.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.