Originário da Irlanda do Norte, Maurice Robinson, 25 anos, já se tinha declarado culpado de auxílio à imigração ilegal e de ter obtido lucro financeiro com a atividade durante uma anterior audiência no tribunal penal Old Bailey.

O acusado está detido na prisão de alta segurança de Belmarsh, no sudeste da capital britânica.

Os corpos de 31 homens e de oito mulheres, duas das quais com 15 anos, foram descobertos a 23 de outubro num contentor na zona industrial de Grays, no leste de Londres. O contentor provinha do porto belga de Zeebruges.

Segundo a polícia, morreram devido à falta de oxigénio e ao sobreaquecimento no espaço fechado.

No total foram acusadas cinco pessoas. Além de Maurice Robinson, quatro outras pessoas compareceram hoje em tribunal, também por videoconferência. A maioria dos advogados e dos jornalistas seguiu a audiência através do Skype (programa que permite a comunicação por Internet).

Gheorghe Nica, 43 anos e dupla nacionalidade romena e britânica, declarou-se inocente de homicídio involuntário e de auxílio à imigração ilegal.

Alexandru-Ovidiu Hanga, um romeno de 27 anos, declarou-se inocente de auxílio à imigração ilegal. Christopher Kennedy, 23 anos, originário da Irlanda do Norte, tinha-se declarado antes inocente face à mesma acusação.

O último acusado, Valentin Calota, 37 anos e originário de Birmingham (centro de Inglaterra), não foi instado a pronunciar-se sobre a acusação de auxílio à imigração ilegal.

O procurador William Emlyn Jones decidirá dentro de três semanas sobre o julgamento de Maurice Robinson. O julgamento dos restantes inicia-se a 05 de outubro no tribunal de Old Bailey e pode durar até oito semanas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.