O Museu Rainha Sofia, de arte moderna e contemporânea, e o Museu do Prado, de pintura e escultura até ao século XIX, que completou os 200 anos em novembro do ano passado, encerraram ao público em 12 de março, assim como os restantes museus e arquivos públicos do território espanhol, para mitigar a propagação da pandemia da doença provocada pelo novo coronavírus, recorda a agência espanhola Efe.

A medida, anunciada pelo Ministério da Cultura e Desporto de Espanha, era temporária e abrangeu todas as atividades culturais para o público.

Esta decisão também incluiu, entre outros, a Filmoteca Espanhola, o Museu Nacional Thyssen-Bornemisza e o Museu Nacional de Antropologia, em Madrid.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 350 mil mortos e infetou mais de 5,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Cerca de 2,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Espanha já registou 27.118 mortes e mais de 236 mil casos de contágio.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.