O que é a Dominion?

A Dominion Voting Systems é uma empresa canadiana fundada em 2003 e que tem a sua sede norte-americana em Denver, Colorado. Especializada em tecnologia eleitoral, a Dominion proporciona às autoridades as máquinas e o software associado que muitos cidadãos do país usam para votar.

Segundo um estudo da Wharton School, da Universidade da Pensilvânia, a tecnologia da empresa foi usada por mais de 71 milhões de eleitores norte-americanos nas eleições de 2016, em 1.635 localidades, o que a tornou no segundo maior provedor do país — atrás da Election Systems & Software — no mercado de tecnologia de votação norte-americana.

O que Trump alega?

O presidente norte-americano publicou no Twitter esta semana uma informação da rede conservadora One America News Network (OANN) segundo a qual o software da Dominion teria "apagado 2,7 milhões de votos para Trump em todo o país", e que centenas de milhares de votosa ele destinados teriam sido desviados para o seu rival, Joe Biden, nos estados que usam a tecnologia da Dominion.

Desde então, os apoiantes de Trump têm-se baseado nessa informação para reforçar o discurso de fraude eleitoral em larga escala que denunciam sem provas, a começar pelo advogado pessoal do presidente, Rudy Giuliani, que declarou neste domingo à rede conservadora Fox News que a Dominion "é uma empresa da esquerda radical".

"Uma empresa estrangeira, que tem vínculos estreitos com a Venezuela e, portanto, com a China, e que utiliza um software de uma empresa venezuelana usado para defraudar eleições em outros países", afirmou Giuliani, entre outras acusações com conotação conspiratória.

O que aconteceu?

A OANN não publicou uma versão digital da sua reportagem sobre a Dominion que Trump citou no Twitter na última quinta-feira. O presidente da emissora informou à estação norte-americana CNN que a mesma apareceria numa investigação que seria divulgada nos próximos dias 21 e 22, sem mencionar as provas em que se baseava.

A Dominion Voting Systems negou que o seu sistema de votação tenha sido usado de forma fraudulenta, apontando "falhas humanas" no processamento dos dados de "certos condados", em particular no Michigan, e assinalando que esses incidentes isolados foram rapidamente resolvidos.

Autoridades eleitorais locais e nacionais, entre elas a Agência de Segurança Cibernética e de Infraestrutura (Cisa), que faz parte do Departamento de Segurança Nacional, descartaram na última quinta-feira a possibilidade de manipulação dos votos através das máquinas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.