"Não está lá quase ninguém, mas fomos lá verificar se havia mais alguém", adiantou o operacional, esclarecendo que as chamas "movimentaram-se para norte", pondo em risco outras povoações, que, entretanto, estarão já "livres de perigo".

"Está controlado", resumiu a fonte da GNR, remetendo mais informações sobre o incêndio para um novo "briefing" a realizar pelas 09:00, no posto de comando operacional instalado próximo de Góis, em cujo conselho já tinham sido evacuadas 27 aldeias na terça-feira.

O incêndio que lavra em Góis desde sábado, já tinha obrigado a retirar 155 pessoas de aldeias daquele concelho do centro do país, segundo informação da presidente da câmara local, Lurdes Castanheira.

Pelas 06:30 de hoje, o incêndio em Góis mobilizava 1.126 operacionais e 396 veículos.

Os meios aéreos de combate a incêndios iam começar a operar a partir das 07:30, no concelho de Góis, disse à Lusa o segundo comandante da proteção civil de Coimbra. O comandante António Oliveira explicou que dada a situação meteorológica favorável, “céu limpo e com menos fumo”, estão reunidas as condições para ativar os meios aéreos de combate aos incêndios, “o que está programado para acontecer a partir das 07:30”.

Pedrógão Grande e Góis mobilizam mais de 2.500 operacionais

Nove incêndios lavravam às 06:45 de hoje em Portugal continental, mobilizando 2.543 operacionais, apoiados por 876 viaturas, a maioria no combate às chamas em Pedrógão Grande e Góis, segundo dados da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Os operacionais repartiam-se na sua grande maioria por três fogos que lavravam nos concelhos de Pedrógão Grande (Leiria) e Góis e Penela (Coimbra), combatidos por 2.472 operacionais e 855 veículos, segundo informação no ‘site’ da Proteção Civil.

O incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande e alastrou a outros municípios do distrito de Leiria era o que mobilizava mais meios, 1.185 operacionais, apoiados por 405 viaturas, de acordo com a mesma fonte.

O fogo que lavrava em Góis, pela mesma hora, estava a ser combatido por 1.126 bombeiros, com 396 viaturas.

O incêndio em Penela, que se iniciou no sábado em Pardieiros Fundeiros (freguesia de Espinhal), encontrava-se em conclusão, mas ainda mobilizava 161 operacionais, com o apoio de 54 viaturas.

O que deflagrou no sábado à tarde em Pedrógão Grande provocou pelo menos 64 mortos e mais de 150 feridos.

O fogo começou em Escalos Fundeiros, e alastrou depois a Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.

Desde então, as chamas chegaram aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.