“Foi assinado um acordo para a formação de um Governo de emergência nacional” por Netanyahu, chefe do Likud, e Gantz, dirigente do partido Azul-Branco, indicaram em comunicado das duas formações.

Os termos do acordo não foram anunciados no imediato. No entanto, os media israelitas referiram que o novo executivo deverá prolongar-se por três anos, com Netanyahu a assumir o cargo de primeiro-ministro na primeira metade, cedendo depois o lugar a Gantz na segunda metade.

O acordo põe fim a meses de paralisia política e evita um provável quarto escrutínio legislativo consecutivo em cerca de um ano.

Após as eleições de 02 de março, que resultaram num novo impasse, os dois líderes concordaram posteriormente na formação de um gabinete de união e “emergência”, para enfrentar a crise motivada pelo surto do novo coronavírus.

Após semanas de negociações, as duas partes anunciaram hoje o acordo. Se este tivesse falhado, o país deveria ser de novo convocado para eleições.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.