Encomendado pelo Município de Grândola no âmbito do Ano Europeu do Património Cultural 2018, o documentário, produzido pela associação A Música Portuguesa A Gostar Dela Própria, assenta no depoimentos de vários grandolenses perseguidos e presos durante o Estado Novo.

O projeto partiu de uma lista de presos políticos da vila que vários habitantes ligados à luta contra o Estado Novo manteve, sendo que 16 dos elementos dessa lista realizaram depoimentos na primeira pessoa, encadeados sob a realização de Tiago Pereira.

Segundo um comunicado do município, este iniciativa foi realizada com o "objetivo de valorizar a liberdade e os direitos humanos, para que a memória não se perca e os tempos de ditadura e repressão nunca mais se repitam".

Aos relatos de violência ("Este dente foi me partido aqui uma ponta, pelo inspetor da PIDE, o sr. Varatojo") passando pelos de tortura ("Eu sei que contei até 32 chapadas, de mão aberta") e do cárcere ("No total, estive isolado 120 dias, 4 meses"), contam-se também histórias de alegria de quando se deu o 25 de abril de 1974. "Durante um mês eu sei que as lágrimas não me saíram dos olhos, emocionava-me por tudo e por nada", descreve Manuel Francisco Barão, um dos participantes.

O nome do documentário, "Se Fores Preso, Camarada… ", trata-se de um título de uma publicação da Editorial "Avante", cujo texto é atribuído a Álvaro Cunhal. Segundo a Câmara Municipal de Grândola, este título foi escolhido "considerando que a maioria dos testemunhos refere a importância desta publicação na resistência à prisão e na afirmação dos valores de liberdade e de dignidade humana".

Informa também o município que a "iniciativa pretendeu constituir um repositório documental sobre a resistência e a luta antifascista em Grândola, dada a crucial importância desta temática no contexto da História Local do séc. XX, e a realização de um documentário audiovisual, para exibição pública".

As Comemorações da Revolução de Abril na Vila Morena vão decorrer ao longo de todo o mês, sendo que o programa, preparado pelo Município de Grândola e parceria com as Juntas de Freguesia e o movimento Associativo, será divulgado em breve.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.