Na semana passada, a polícia neozelandesa disse ter descoberto os corpos de duas crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 10 anos em malas.

A descoberta foi feita quando uma família comprou um reboque carregado com artigos vendidos a granel num armazém.

A polícia neozelandesa disse que os corpos foram provavelmente armazenados durante vários anos, tornando a investigação difícil.

A polícia sul-coreana afirmou que uma mulher possivelmente familiar das crianças, nascida na Coreia do Sul, se encontra atualmente no país.

"Confirmamos que ela está na Coreia do Sul e que é uma cidadã neozelandesa de origem coreana", disse um responsável da polícia sul-coreana à agência de notícias France-Presse.

A mulher chegou à Coreia do Sul em 2018 e não há qualquer indicação de que tenha saído do país desde então, acrescentou.

"A polícia da Nova Zelândia está a conduzir esta investigação e tencionamos cooperar com o seu pedido", indicou.

A polícia está a examinar horas de filmagens de câmaras de vigilância, mas momentos chave podem ter sido apagados devido à longa demora entre as mortes e a descoberta dos corpos.

O armazém e a propriedade onde as malas se encontravam foram minuciosamente examinados por cientistas forenses.

As autoridades da Nova Zelândia reiteraram na semana passada que a família por detrás da descoberta não está ligada à morte das duas crianças e pode ter recebido ajuda para lidar com o trauma.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.