A substituição de Luis Vieira, que cessa funções, foi decidida pelo ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, após consultar o chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA), almirante Silva Ribeiro, que ouviu os restantes chefes militares.

Em comunicado, o Ministério da Defesa anunciou que Azeredo Lopes solicitou ao almirante Silva Ribeiro que, “depois de ouvidos os chefes de Estado-Maior dos Ramos, apresentasse uma proposta que restabelecesse o normal funcionamento da Polícia Judiciária Militar”.

Segundo uma nota do gabinete do ministro, a cerimónia da posse está marcada para as 10:00 no edifício do ministério da Defesa Nacional, Lisboa.

O comandante Paulo Isabel nasceu em Setúbal, em 16 de julho de 1964, ingressando em 1982 na Escola Naval, onde se licenciou em Ciências Militares Navais.

Atualmente, coordenava da área de ensino de comportamento humano e administração de recursos no Instituto Universitário Militar.

Nos últimos anos, desempenhou várias funções na Polícia Marítima, polícia de especialidade no âmbito da Autoridade Marítima Nacional.

Nos cargos que desempenhou na Polícia Marítima, de 2003 a 2009 e entre 2014 e 2017, participou nas Equipas Mistas de Prevenção Criminal (EMPC), nos distritos de Lisboa, Setúbal e Faro.

O ministro da Defesa, do qual depende hierarquicamente o diretor-geral da PJM, decidiu substituir o coronel Luís Vieira na direção daquela polícia, depois de ter sido decretada a prisão preventiva do coronel, no âmbito da investigação ao aparecimento do material de guerra furtado nos paióis de Tancos.

(Notícia atualizada às 19:41)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.