Há um aperto de mão a marcar a visita de Estado de Marcelo Rebelo de Sousa à Índia, que termina hoje.

Os órgãos de comunicação social indianos — entre os quais o Times of India e o India Today — estão a dar destaque a um aperto de mão vigoroso entre o Presidente da República português e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

Enquanto o Times of Índia lhe chamou "o aperto de mãos dos apertos de mãos", o India Today fala num aperto de mão "estranho" que se tornou viral no Twitter e reúne as principais piadas.

Um utilizador da rede social considerou já este o melhor aperto de mão do ano, outro disse que Modi confundiu o presidente português com uma bomba manual, há ainda quem tenha escrito que se trata de um aperto de mão de nível nuclear.

Marcelo e Narendra Modi encontraram-se no dia 14 de fevereiro. Na sequência desse encontro, o Presidente da República disse ter ficado "muito impressionado com a personalidade política" do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, e com o seu empenho no reforço das relações luso-indianas.

Questionado sobre a reunião, o chefe de Estado respondeu que "superou a expectativa" pelo empenho que manifestou no reforço das relações entre Portugal e a Índia.

"Fiquei muito impressionado pela personalidade política do primeiro-ministro e muito impressionado, sobretudo, pelo empenho dele nesta nova fase do relacionamento entre os dois países", declarou.

Marcelo Rebelo de Sousa referiu que "tinha a noção, à distância", pelo que lhe tinha sido contado, nomeadamente por António Costa, "da visão e do empenho do primeiro-ministro Modi relativamente ao relacionamento entre os dois países".

"Superou a expectativa porque o vejo ainda mais empenhado do que eu, muito empenhado que eu já entendia que ele estava antes de o conhecer pessoalmente", acrescentou.

O Presidente da República termina hoje em Goa a visita de Estado que está a fazer à Índia.

Portugal e a Índia têm uma ligação histórica com mais de 500 anos, que remonta à chegada do navegador Vasco da Gama ao subcontinente, em 1498.

As relações diplomáticas estiveram cortadas durante perto de vinte anos durante o período do Estado Novo e foram restabelecidas após o 25 de Abril de 1974, quando Portugal reconheceu a plena soberania da Índia sobre os antigos territórios portugueses de Goa, Damão, Diu, Dadrá e Nagar Aveli.

Esta é a 17.ª visita de Estado de Marcelo Rebelo de Sousa e a segunda a um país asiático, depois da República Popular da China, onde esteve no ano passado.

Antes de Marcelo Rebelo de Sousa, fizeram visitas de Estado à Índia os presidentes da República Mário Soares, em 1992, e Aníbal Cavaco Silva, em 2007.

Acompanham esta deslocação do Presidente da República o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, os secretários de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, e da Defesa Nacional, Jorge Seguro Sanches, e deputados de vários partidos.

O primeiro-ministro, António Costa, que tem raízes goesas, fez em janeiro de 2017 uma visita à Índia que teve caráter de Estado, recebeu o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, em Portugal em junho desse mesmo ano e regressou a Nova Deli em dezembro passado, como convidado de honra das cerimónias do 150.º aniversário do nascimento de Mahatma Gandhi.

Leia mais sobre a visita de Estado de Marcelo Rebelo de Sousa à Índia:

Era para ser privado, mas Marcelo assistiu à missa rodeado de jornalistas. "É importante ver como em Goa se cruzou de forma especial a fé com a maneira de ser português"

Marcelo em Goa: Assinados vários acordos sobre intercâmbio académico e construção naval

Marcelo elogia singularidade de Goa "sem nostalgia" e "sem complexos"

Marcelo ficou "muito impressionado com a personalidade política" de Modi

"É inteligente, é quase óbvio”. Marcelo apresenta Portugal na Índia com país de confiança e ponto estratégico na União Europeia

Portugal e Índia negoceiam acordo para facilitar vistos a estudantes e investigadores

Presidente indiano aceitou convite de Marcelo para visitar Portugal em 2021

Marcelo: "Quando Portugal assumir a presidência do Conselho da União Europeia, as relações UE/Índia serão um ponto central da agenda"

Marcelo diz que a entrada da Índia para observador da CPLP vai concretizar-se na próxima cimeira

*Com agência Lusa

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.