As primeiras notícias davam conta de que uma mulher de 42 anos tinha morrido e outra pessoa ficado ferida, no Novo México, durante as filmagens de "Rust", protagonizado pelo ator Alec Baldwin.

Escrito e realizado por Joel Souza, o filme conta a história de um marginal, Harland Rust, interpretado por Alec Baldwin, também coprodutor, que vem em auxílio do neto, de 13 anos, condenado a ser enforcado por homicídio.

Desde logo se soube o que causou o incidente nas filmagens: a utilização, como adereço, de uma arma de fogo, disparada durante uma cena do filme. E mais tarde chegou a confirmação de que teria sido o ator norte-americano Alec Baldwin a matar acidentalmente a diretora de fotografia do filme que estava a rodar, ao disparar a arma que não devia estar carregada.

O caso ainda está a ser investigado, mas vejamos o que se sabe até agora.

O que aconteceu durante as filmagens?

De acordo com a Associated Press, que cita os registos da investigação, o acidente aconteceu na quinta-feira quando a equipa de filmagem se preparava para ensaiar uma cena e o assistente de realização Dave Halls foi buscar uma arma de adereço que entregou a Alec Baldwin gritando a expressão ‘cold gun’, o que significa que era seguro usar a arma, por não estar carregada com munições verdadeiras.

Quando Baldwin premiu o gatilho atingiu fatalmente a diretora de fotografia, Halyna Hutchins, 42 anos, tendo também atingido diretor do filme, Joel Souza, 48 anos, que estava atrás de Halyna. Contudo, apenas ficou ferido e já recebeu alta hospitalar.

Foi também referido que o ator estava a apontar para uma câmara quando disparou. "Joel afirmou que Alec estava sentado num banco no edifício da igreja [cenário], e que estava a ensaiar um tiroteio cruzado. Joel disse que estava a olhar por cima do ombro de Hutchins quando ouviu o que parecia um chicote e um estalo alto", lê-se na declaração das autoridades.

Que arma foi utilizada?

A arma disparada era uma de três colocadas num carrinho de adereços, de onde foi retirada por Halls, que a entregou a Baldwin sem saber que estava carregada com cartuchos verdadeiros, segundo os registos da investigação.

Não há ainda certezas sobre quantos cartuchos foram disparados e um invólucro foi retirado da arma depois do acidente por Hannah Gutierrez, responsável pelo armeiro no local de rodagem. A arma foi entregue à polícia quando chegou ao local.

Como reagiu Alec Baldwin ao sucedido?

Alec Baldwin reagiu nas redes sociais à morte da diretora de fotografia. "Não há palavras para expressar o meu choque e tristeza em relação ao trágico acidente que tirou a vida de Halyna Hutchins, esposa, mãe e uma colega profundamente admirada. Estou a cooperar totalmente com a investigação policial para perceber como esta tragédia ocorreu", escreveu.

"Estou em contacto com o seu marido, oferecendo-lhe o meu apoio e à sua família. O meu coração está partido pelo seu marido, pelo seu filho e por todos os que conheciam e amavam Halyna", rematou.

No sábado, Baldwin foi fotografado bastante perturbado do lado de fora de um hotel em Santa Fé, a abraçar e a conversar com Matt Hutchins, o marido de Halyna Hutchins, e o seu filho de nove anos.

Em que ponto está a investigação? 

A agência de notícias AFP escreveu que a investigação está centrada no papel de Hannah Gutierrez, a quem coube preparar as armas para serem usadas no filme, e em Dave Halls.

Todavia, o assistente de realização já tinha sido alvo de reclamações, em 2019, sobre segurança e o seu comportamento no set durante duas produções, segundo a CNN: as queixas incluem desrespeito aos protocolos de segurança para o uso de armas e pirotecnia, vias e saídas de incêndio bloqueadas e casos de comportamento sexual impróprio no local de trabalho.

Não foi feita qualquer detenção ou acusação, pelo que a tese de acidente parece prevalecer. Baldwin está em liberdade depois de ter sido interrogado.

De referir também que um juiz emitiu um mandado de busca que autoriza as forças de segurança a apreender equipamentos relacionados com as filmagens, assim como as armas e munições utilizadas como acessórios, e os figurinos usados pelo ator e restante equipa durante o incidente.

Já eram registadas queixas de falta de segurança nas filmagens?

Sete pessoas que trabalhavam no filme protagonizado por Alec Baldwin demitiram-se antes deste incidente invocando, entre outras, questões de segurança, noticiou a agência de notícias Associated Press.

Também os jornais norte-americanos Los Angeles Times e The New York Times noticiaram, citando membros da equipa do filme não identificados, que dias antes do incidente fatal, Baldwin já tinha feito dois disparos com balas reais, acidentalmente, por ter usado uma arma que lhe tinham dito que não estava carregada com munições.

A última pessoa a demitir-se, segundo o relato da agência de notícias, foi um operador de câmara, em protesto contra as condições de trabalho, incluindo as de segurança, horas antes de Alex Baldwin ter matado a diretora de fotografia do filme.

Foi a primeira vez que algo assim aconteceu? 

A morte de Halyna Hutchins, após o disparo de uma arma que não deveria estar carregada, não é a primeira tragédia a acontecer num estúdio de gravações. Antes, atores como Brandon Lee, Vic Morrow ou Oliver Reed viveram histórias que acabaram da pior forma possível. Conheça-as aqui.

O que está a ser feito para evitar o uso de armas de fogo reais em filmagens?

A tragédia provocou um aumento dos pedidos para proibir o uso de armas de fogo reais nos sets de Hollywood.

No domingo, uma petição no site change.org que pede a proibição de armas de fogo nestas situações e a melhoria das condições de trabalho das equipas de filmagem reunia mais de 22.000 assinaturas. "Não há desculpa para que algo assim aconteça no século XXI", diz o texto da petição lançada pelo guionista e diretor Bandar Albuliwi.

"É urgente abordar os alarmantes abusos [das leis laborais] e as violações de segurança que ocorrem nos sets de filmagem, como condições desnecessárias de alto risco e o uso de armas de fogo reais", disse Dave Cortese, democrata eleito para o Senado da Califórnia, num comunicado no sábado.

"Pretendo apresentar um projeto de lei que proíbe o uso balas reais em filmagens na Califórnia para evitar este tipo de violência sem sentido", acrescentou.

A série policial "The Rookie", cuja trama se passa em Los Angeles, decidiu no dia seguinte ao disparo proibir todas as munições reais nas filmagens, uma medida que entrou em vigor imediatamente, segundo a revista especializada The Hollywood Reporter.

Que homenagens têm sido feitas a Halyna Hutchins?

Amigos e colegas de Halyna Hutchins reuniram-se no domingo à noite em Burbank, perto de Los Angeles, para uma vigília em homenagem à diretora de fotografia que morreu ao ser atingida por um tiro de uma arma cenográfica usada pelo ator Alec Baldwin durante uma filmagem.

A tristeza e a revolta dominaram Burbank, cidade vizinha de Los Angeles e sede de muitos estúdios de cinema e televisão. Os participantes questionavam como foi possível acontecer a tragédia.

"Tive o prazer de trabalhar com Halyna", afirmou a atriz Sharol Leal. "Era uma mulher maravilhosa, estamos muito chocados", acrescentou.

Está também em curso uma campanha de angariação de fundos iniciada pelo sindicato dos diretores de fotografia para a família de Halyna Hutchins, que superou os 180.000 dólares no domingo, muito acima da meta inicial de 10.000 dólares.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.