A proposta de promoção da reciclagem prevê a “contratação urgente dos trabalhadores necessários” para áreas “onde se verifica carência de pessoal”, propondo também que, de forma urgente, avancem com “candidaturas a fundos comunitários das unidades de reciclagem de resíduos orgânicos”, anunciaram os Verdes.

O PEV propõe, conforme já tinha anunciado, os trabalhadores em “lay off” – suspensão do contrato de trabalho ou redução do período normal de trabalho, com cortes salariais e apoios do Estado – passem a receber 100% do seu vencimento.

Para o orçamento suplementar, o PEV propõe ainda a proibição da distribuição de dividendos e do pagamento de bónus, comissões e gratificações em grupos e grandes empresas enquanto durarem as medidas de combate ao surto de covid-19, e a exclusão de apoios estatais das empresas sediadas em paraísos fiscais.

A criação de fundo de tesouraria para micro, pequenas e médias empresas, a proibição dos despedimentos e a comparticipação da expedição postal para a imprensa local e regional são outras das propostas anunciadas hoje para o orçamento suplementar, em debate na Assembleia da República, como resposta à crise causada, desde março, pelo surto epidémico.

Em Portugal, o Governo prevê que a economia recue 6,9% em 2020 e que cresça 4,3% em 2021.

A taxa de desemprego deverá subir para 9,6% este ano, e recuar para 8,7% em 2021.

Em consequência da forte recessão, o défice orçamental deverá chegar aos 6,3% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020 e a dívida pública aos 134,4%.

Em Portugal, morreram 1.534 pessoas das 39.392 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.