“Para lá dessa abertura demonstrada [pelo Governo] para dialogar ainda não tivemos mais nada. Não tivemos reuniões técnicas, não tivemos ainda o tipo de profundidade na discussão e nos detalhes da proposta”, disse Rui Tavares, no final de uma audiência com Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa.

O deputado único do Livre referiu propostas de alteração do documento apresentado pelo executivo, como, por exemplo, a inscrição de verbas para o isolamento térmico das habitações dos portugueses, ou a disponibilização do subsídio de desemprego para um dos elementos de um casal quando o outro recebe uma proposta de emprego no interior do país.

“Em relação a nenhuma destas propostas houve para já avanços”, completou Rui Tavares.

Se não houver concretização da abertura manifestada pelo Governo para discutir na especialidade alterações ao OE2022, Rui Tavares ameaçou que o partido poderá “jogar uma tripla na votação final global”.

“Se passassem todas [as propostas apresentadas pelo Livre] teríamos de votar a favor, se não passar nenhuma teremos de votar contra. Se passasse metade talvez pudéssemos manter o sentido de voto que trazíamos [abstenção] da votação na generalidade”, sustentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.