Em comunicado, a PJ refere que a investigação, realizada em articulação com a Autoridade Tributária, permitiu recolher elementos indiciários de que os suspeitos terão defraudado o Estado em “elevados montantes” com o não pagamento de impostos devidos no âmbito da respetiva atividade comercial.

Os valores em causa “ainda não totalmente apurados”.

No decurso da operação, que contou também com a colaboração do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, foram ainda identificadas e detidas em flagrante delito mais cinco pessoas, duas por posse de documentação falsa, duas por entrada e permanência ilegal e uma por detenção de arma proibida.

Os detidos, com idades compreendidas entre os 29 e os 65 anos, empresários e outros sem ocupação laboral, vão ser presentes às competentes autoridades judiciárias para interrogatório e aplicação das respetivas medidas de coação.

A operação decorreu no âmbito de um inquérito titulado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.