A operação, denominada “Anjo da Guarda”, vai ser levada a cabo por militares dos comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito, que vão realizar ações de fiscalização nas vias situadas no interior das localidades, estradas nacionais, regionais e municipais, onde estas infrações são as mais frequentes, refere a corporação.

Segundo a Guarda Nacional Republicana, desde o início do ano que se registaram 21.531 infrações por uso do telemóvel durante a condução, 20.919 falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e 1.631 por falta ou incorreta utilização de cadeirinhas para bebés.

Aquela força de segurança indica que a falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e as cadeirinhas para bebés constitui uma das principais causas da sinistralidade rodoviária grave, com mortos e feridos graves, em Portugal, a par do excesso de velocidade e da condução sob a influência do álcool.

Neste sentido, a GNR destaca como uma das principais prioridades e objetivos a prevenção destas infrações para que o número de vítimas nas estradas se já reduzido.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.