O valor disponível para a principal secção do orçamento participativo municipal era 70.000 euros e, de entre 12 propostas a concurso, a do Bombeiros Voluntários de São João da Madeira foi a preferida de 1.263 dos 2.929 votantes, cativando assim os 69.998 euros necessários para aquisição da nova viatura de emergência médica.

Para o presidente da Câmara Municipal, Jorge Vultos Sequeira, o orçamento participativo constitui "um sinal de maturidade democrática", envolvendo diretamente os cidadãos do concelho na afetação de recursos financeiros públicos aos projetos que consideram mais úteis para a comunidade - neste caso concreto, o da "prestação de um socorro de qualidade e em segurança" à população.

"Isso mesmo ficou bem patente em São João da Madeira, com uma participação substantiva dos munícipes neste processo, marcado por uma campanha eleitoral muito disputada, em que os proponentes revelaram grande empenhamento na divulgação dos seus projetos para a nossa cidade", declara o autarca à Lusa.

Os Bombeiros Voluntários de São João da Madeira candidataram ao orçamento participativo municipal a aquisição de uma nova ambulância porque, segundo fonte da corporação, a frota atualmente ao serviço da corporação tem "uma média de idades de 15 anos", pelos que as essas viaturas de emergência médica se apresentam "antiquadas e com excessiva quilometragem".

"Existem mesmo duas delas que, tendo sido compradas em janeiro de 2001, contam já com mais de 17 anos de serviço, apresentando-se muito desgastadas no que diz respeito quer à sua estrutura, quer à parte mecânica, sendo absolutamente prioritária a sua substituição", defende a corporação.

A aquisição de uma nova ambulância permitirá "garantir a prestação de um serviço de qualidade, transmitindo conforto e segurança não só aos doentes transportados, mas também aos próprios bombeiros em serviço", até porque "a excelência dos serviços de socorro e pré-hospitalar não podem ser postos em causa".

A segunda secção do orçamento participativo, exclusivamente reservada para propostas na área da Juventude e com um valor máximo de 15.000 euros, foi ganha pelo projeto "Bichos do Mato", da associação Ecos Urbanos, que para esse efeito obteve 355 dos 607 votos disponíveis e assim obterá os 9.500 euros solicitados.

Segundo a instituição que candidatou essa iniciativa, o objetivo do programa é levar "momentos culturais a casa de pessoas conhecidas e desconhecidas que se disponibilizem para receber e assistir a propostas diversificadas".

O programa Bichos do Mato já está, aliás, a ser posto em prática, sendo que de setembro de 2017 a março deste ano envolveu 32 artistas em eventos mensais que contaram com um total de 225 participantes.

A associação Ecos Urbanos quer agora dar continuidade a um projeto que considera "diferenciador e criador de oportunidades para jovens artistas", no que os 9.500 euros do orçamento participativo permitirão assegurar "melhores condições à atuação aos artistas e ao acolhimento dos anfitriões".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.