As ossadas foram encontradas em dezembro por um popular numa zona atingida por um incêndio, no verão, a cerca e “150 metros” do local onde ocorreu o acidente, em fevereiro de 2019. Antes do incêndio era uma zona muito arbustiva.

A fonte da PJ referiu que o Instituto de Medicina Legal terminou o relatório na quarta-feira e que foi confirmado que as ossadas pertencem ao motorista de 45 anos, natural do distrito de Braga.

O caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária de Vila Real, não havendo, no entanto, indício da prática de crime, pelo que o processo deverá ser concluído em breve.

Em fevereiro de 2019, naquela zona da A4, localizada entre os nós do Pópulo e de Murça, perto de uma das saídas de emergência, desapareceu um camionista de 45 anos após um acidente com um camião.

Na altura, a GNR de Vila Real informou que quando os militares chegaram ao local encontraram o camião tombado na autoestrada, sem, no entanto, encontrarem indícios do condutor.

Aquela força policial disse que, de acordo com testemunhas e com as câmaras de videovigilância da A4, o homem saiu da autoestrada perto do local do acidente.

A GNR efetuou buscas nas imediações e nas aldeias próximas, com recurso a cães, e a militares do comando de Vila Real e do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.