Wellington está a braços com uma invasão de javalis, escreve o The Guardian. Os animais, extremamente agressivos, têm invadido quintas e jardins com cada vez mais frequência, deixando um rasto de destruição onde passam.

Ao jornal britânico, uma dona de uma quinta queixa-se de já ter pedido 60 cabras bebés nos últimos meses devido aos ataques destes animais. “Parece a cena de um crime”, diz Naomi Steenkamp. “Se eles encontram algo de que gostam de comer, e é uma caçada fácil — como um bebé recém-nascido, vão continuar a voltar”, avisa.

No mês passado, o marido de Naomi matou a tiro um javali que conseguiu entrar pela vedação e ficou a 20 metros da sua casa. Tinha 120 quilos e foi o maior que alguma vez encontraram. “Uma pessoa pergunta-se se isto não será uma bomba relógio”, adverte a agricultora, acrescentando que quando publicou uma fotografia do javali morto no Facebook, recebeu uma enchente de outros testemunhos quanto a ataques de javalis.

Descendentes dos porcos trazidos pelos navios ingleses no final do século XVIII, estes javalis, além de atacar animais de quinta, intimidam os cães, danificam ecossistemas autóctones e pastos, e são responsáveis por espalhar tuberculose bovina. O crescimento das populações tem impedido os esforços de fazer regenerar arbustos nativos da Nova Zelândia, por exemplo.

Face a este problema, as autoridades locais dizem contratar caçadores para diminuir a população, mas o facto dos terrenos em Brooklyn serem ora públicos, ora privados, dificulta a atuação destes profissionais, pois não podem entrar em terreno privado sem autorização dos donos.

Em Portugal também são comuns as queixas dos agricultores quanto ao crescimento da população de javalis, ao abrigo de leis de conservação.

Em 2019, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) reconheceu haver um aumento de javalis em Portugal porque foram avistados mais animais desta espécie e aumentaram os pedidos de abate. Face a esta situação, a entidade admitiu vir a criar novas épocas extraordinárias de caça para controlo do número de javalis.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.