“A abstenção é, de facto, o maior adversário dos europeístas e democratas e, por isso, o direito que demorou e custou tanto a ganhar em Portugal deve ser exercido. Esse é o principal apelo aos portugueses hoje: é que votem pela Europa e pela nossa democracia”, advertiu Pedro Marques.

O cabeça de lista socialista falava aos jornalistas após ter exercido o direito de voto, juntamente coma sua mulher Cecília Seixas Pedroza, cerca das 10:30, na Escola o Valbom, em Alcochete, no distrito de Setúbal, revelando que se mantém “confiante”, mas que o apelo ao voto neste momento é o mais importante.

“Não deixem de exercer este direito que é tão importante e foi tão difícil de conquistar”, relembrou, acrescentando que o voto pela Europa fará diferença no país durante os próximos cinco anos.

Pedro Marques adiantou ainda que, por agora vai manter-se em família, mas ao final da tarde seguirá para a sede do PS, no Largo do Rato, e depois para o hotel Altis, onde acompanhará os resultados das eleições.

Cerca de 10,7 milhões de eleitores são hoje chamados a eleger os 21 deputados portugueses ao Parlamento Europeu, numas eleições a que concorrem 17 listas.

Votam para as eleições ao Parlamento Europeu cerca de 400 milhões de cidadãos dos 28 países da União Europeia, que elegem, no total, 751 deputados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.