Os esforços das equipas de resgate estão agora focados em salvar cinco baleias que sobreviveram, adiantou o Ministério da Conservação da Nova Zelândia na rede social Facebook.

A operação, que também inclui veterinários da organização de conservação Project Jonah, “pode levar algum tempo e é possível que só dentro de várias horas saibamos se foi bem-sucedido ou não”, acrescentou.

O grupo de 34 baleias-piloto foi avistado na quinta-feira à noite em Farewell Spit, um banco de areia de 34 quilómetros na zona turística de Golden Bay, conhecido pelos frequentes casos de cetáceos encalhados.

As autoridades indicaram hoje que não sabem a razão que levou as baleias-piloto a ficarem presas.

Em fevereiro de 2021, 49 baleias-piloto ficaram presas em Farewell Spit, das quais 38 foram resgatadas.

Em 2017, o maior fenómeno conhecido de encalhe de cetáceos ocorreu no mesmo local, quando 700 baleias-piloto ficaram presas, das quais 250 morreram.

Os cientistas ainda não conseguiram explicar por que razão as baleias-piloto se desviam às vezes das suas rotas habituais e ficam presas em águas rasas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.