O Alto Comissariado, que usa uma metodologia rigorosa e apenas reporta as vítimas que consegue confirmar, diz acreditar que os números reais são consideravelmente maiores, “especialmente em território controlado pelo Governo e particularmente nos últimos dias”.

Isto porque “o fluxo de informações sofreu atrasos devido aos combates” em curso e “muitos pormenores sobre as vítimas ainda estão à espera de verificação”.

As autoridades ucranianas apresentaram números muito mais elevados, tendo hoje anunciado a morte de 11 mil soldados russos desde o início do conflito.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.