Durante a juventude, Peter Florjancic destacou-se na Jugoslávia como atleta olímpico de salto de esqui. Com o início da Segunda Guerra Mundial, fugiu daquele país, a fim de evitar ser chamado para servir no exército alemão.

Instalado na Suíça, Florjancic iniciou a sua carreira de inventor, primeiramente com uma casa de banho para deficientes físicos. Chegou a registrar 400 patentes, mas apenas 41 tiveram sucesso, entre elas o borrifador de perfume e a moldura de plástico para slides.

"A minha melhor invenção, e também a mais difícil, foi o borrifador. O perfume é um produto diabólico, muito difícil de vaporizar, e contém substâncias que corroem muitos materiais", explicou.

A invenção tornou o ex-atleta olímpico rico, o que permitiu a Florjancic passar o resto da vida a saborear o mundo em países como Mónaco, Itália e Suíça. Voltou à Eslovénia em 1998, onde publicou dois livros e promoveu a criação e inovação. Morreu este sábado, 22 anos depois, com 102 anos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.