Segundo um comunicado da PJ, os incêndios ocorreram "nos últimos dias na localidade de Paredes de Viadores e a detenção do suspeito ocorreu "fora de flagrante delito".

A detenção contou com a colaboração dos militares do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da GNR e do posto territorial de Marco de Canaveses.

"O fogo terá sido provocado com recurso a isqueiro, com intencionalidade de queimar mato e provocar incêndio florestal, em locais escondidos, para a propagação se desenvolver de forma oculta", explica-se no comunicado.

Ainda segundo a PJ, "o suspeito terá ateado as ignições, aparentemente sob o efeito do álcool, abandonando o local de imediato, colocando assim em perigo as habitações existentes nas imediações".

Os incêndios afetaram cerca 5,5 hectares, "só não assumindo outras proporções devida à pronta e eficiente intervenção dos bombeiros".

O detido vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.