Segundo o presidente do IPB, o negócio foi fechado por 1,15 milhões de euros e a escritura de compra e venda já foi assinada.

Orlando Rodrigues estimou que “será certamente mais de um milhão [de euros] também de obra”, que permitirá criar 62 camas.

O hotel Mira-Tua está encerrado desde 2013, num lugar central do coração da cidade de Mirandela, no distrito de Bragança.

“Um dos objetivos é trazer os nossos alunos para o centro e provocar uma maior interação entre os estudantes e a cidade”, afirmou Orlando Rodrigues.

Para Mirandela está prevista ainda a construção de outra residência universitária, situada no campus do IPB, que vai ter 120 camas, acrescentou Orlando Rodrigues.

O polo de Mirandela do IPB, a Escola Superior de Comunicação, Administração e Turismo, tem cerca de dois mil alunos e ainda não tinha nenhuma residência universitária.

Estão previstas mais duas novas construções, designadamente em Bragança e em Chaves, distrito de Vila Real. No total, o politécnico, que tem perto de 10 mil alunos, vai aumentar a capacidade de alojamento de 350 para 850 camas. Orlando Rodrigues adiantou que as obras seguem para concurso público, estando a conclusão prevista para 2025.

Estas novas quatro novas residências de estudantes, orçadas em mais de 16 milhões de euros, vão ser construídas ao abrigo do Programa Nacional de Alojamento Estudantil, financiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.