Num comunicado publicado na sua página na rede social Facebook, o Instituto Politécnico de Portalegre (IPP) refere que afetou equipamento de impressão 3D e recursos humanos para produzir viseiras de proteção que já começaram a ser entregues aos profissionais de saúde da ULSNA.

Ao projeto juntou-se a Escola Secundária Mouzinho da Silveira, com mais uma impressora 3D, e a fábrica Selenis, que fornece o filamento necessário para que a produção não sofra paragens.

“Também nos foi solicitado pela ULSNA a produção de uma solução antisséptica de base alcoólica para desinfetação que irá começar a ser produzida em breve”, indicou o IPP.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,3 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 75 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito na terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS), registaram-se 345 mortes, mais 34 do que na véspera (+10,9%), e 12.442 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 712 em relação a segunda-feira (+6%).

No Alentejo, segundo a DGS, há 85 casos de infeção confirmados e ainda não se registou qualquer morte por covid-19.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.