“Estas serão inspeções abrangentes destinadas a verificar o cumprimento de todos os regulamentos aplicáveis às transportadoras ucranianas”, disse o ministro polaco das Infraestruturas, Alvin Gajadhur, após uma reunião com camionistas do seu país.

Segundo o ministro, os camionistas afirmam que pretendem reduzir o seu movimento de protesto se os controlos derem resultados.

Os camionistas polacos bloqueiam há mais de três semanas os principais pontos de passagem com a vizinha Ucrânia para protestar contra o que consideram ser uma “concorrência desleal” dos camionistas ucranianos.

As suas reivindicações incluem o restabelecimento do sistema de licenças que regia a entrada de camiões ucranianos no território da União Europeia (UE), abandonado na sequência da invasão russa da Ucrânia.

Varsóvia e Kiev mantiveram conversações com a UE, mas as negociações não conseguiram resolver o conflito.

Na quarta-feira, Gajadhur disse que as exigências dos camionistas “se enquadram no âmbito de competências da Ucrânia e da UE”, acrescentando que a Polónia levantaria o assunto na reunião dos ministros dos transportes dos 27, na próxima semana.

O ministro anunciou também que a Polónia pretende que a discussão se concentre em “alterações ao acordo de transporte rodoviário entre a UE e a Ucrânia, que protegeriam melhor os interesses do setor dos transportes rodoviários da UE”.

Na quarta-feira, a Comissão Europeia condenou a “quase total falta de envolvimento” da Polónia na resolução do bloqueio.

“Considero a situação na fronteira polaco-ucraniana absolutamente inaceitável”, criticou Adina Valean, comissária europeia dos Transportes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.