“Porque é que eu, presidente de um partido, me estou a envolver numas eleições autárquicas desta maneira, num concelho com a dimensão de Oliveira do Hospital, com todos os riscos que isto comporta, porque é que decidi abraçar esta aventura? (…) A resposta é muito simples: sou candidato a presidente da assembleia municipal de Oliveira do hospital por amor”, disse Francisco Rodrigues dos Santos.

Na apresentação pública, num dos jardins da cidade sede do município, Francisco Rodrigues dos Santos disse que “em primeiro lugar, é por amor à terra”, defendendo que “é urgente colocar Oliveira do Hospital no mapa” e adiantando que quer usar a sua “visibilidade e protagonismo para ajudar a chamar a atenção para os problemas” do concelho.

“Se eu puder, com esta candidatura, ao lado do Francisco Rodrigues (homónimo do dirigente do CDS e candidato à presidência da Câmara), dizer que o país não se governa a partir de Lisboa, que o centralismo é mau para o país e que o país não é Lisboa e o resto é paisagem, então é aqui que serei candidato”, defendeu.

Depois, evocou o “amor à família” e falou diretamente para os três avós ali presentes, os pais e tios, para falar do “exemplo e do legado dos valores” que a família lhe passou e afirmou que é de Oliveira do Hospital. “Toda a família é do concelho e esta é a morada da alma e do coração” de toda a família, disse.

“Todos os familiares que tive a oportunidade de conhecer tinham um traço em comum, que era um denominador comum em toda a família, a paixão por Oliveira do Hospital e o orgulho que têm neste concelho”, afirmou.

Em terceiro lugar, disse, é pelo “amor ao projeto” de coligação, “Construir o Futuro”, liderado por Francisco Rodrigues, candidato à liderança da Câmara pelo PSD, e que diz conhecer “desde tenra idade” e a quem reconhece ser “um homem de confiança e o melhor profissional que a Câmara já teve com anos de currículo e experiência”.

Francisco Rodrigues, 57 anos, é técnico superior de administração e finanças do município de Oliveira do Hospital e para o presidente do CDS-PP “sempre foi imprescindível para qualquer presidente de Câmara, fosse à esquerda ou à direita”.

“Francisco José Santos Rodrigues e Francisco José Rodrigues dos Santos de Nogueira do Cravo para Oliveira do Hospital um grande abraço ao próximo presidente de Câmara de Oliveira do Hospital”, afirmou brincando com os nomes idênticos.

O dirigente do CDS-PP elogiou o candidato social-democrata e assumiu que se revê no seu projeto político, que Francisco Rodrigues apresentou e onde destacou “a saúde e o emprego como as grandes causas a enfrentar nos próximos tempos”.

A vice-presidente nacional do PSD Isaura Morais participou na apresentação da candidatura e destacou “a disponibilidade” de Francisco Rodrigues dos Santos para uma candidatura a um cargo municipal.

“Este exemplo que dá, de um presidente do partido nacional dizer que está disponível para ser candidato à assembleia municipal onde tem as suas origens e as suas raízes. Fiquei muito feliz e é um exemplo a muitos políticos”, sublinhou.

A Câmara de Oliveira do Hospital já tem como candidatos conhecidos às eleições autárquicas, previstas para o último trimestre deste ano, José Francisco Rolo, candidato do PS e atual vice-presidente da Câmara e António José Cardoso, diretor de operações industriais, pelo Chega.

Dos últimos sete mandatos, seis são do PS e um do PSD.

Durante décadas, desde 1976, o concelho foi um bastião do PSD, hegemonia que antes de 2009 só tinha sido interrompida, de 1989 a 1993, com a eleição pelo PS do historiador César Oliveira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.