"Portugal Continental ultrapassou a marca 10 milhões de doses de vacinas contra a COVID-19 administradas à população, das quais cerca de 6 milhões correspondem a primeiras doses e cerca de 4 milhões a pessoas com o esquema vacinal completo", pode ler-se em nota enviada às redações.

De acordo com o Ministério da Saúde, "neste momento, cerca de 95% da população com mais de 50 anos residente no continente já tem uma dose da vacina administrada e 85% tem a vacinação completa". É ainda referido que, da população adulta residente no continente, "74% já tem uma dose da vacina e 55% tem o esquema vacinal completo".

Diogo Serras Lopes, secretário de Estado da Saúde, frisou o esforço conjunto que tem sido desenvolvido para se conseguir atingir esta meta. "Agradecemos a todos os envolvidos neste processo de vacinação — profissionais de saúde, entidades da saúde, das forças armadas, das forças de segurança, e poder local, entre tantos outros — o enorme espírito de compromisso e de diálogo que tem sido demonstrado para que o nosso objetivo principal, traçado desde o início, continue a ser atingido: que cada vacina, entregue em Portugal, chegue, o mais depressa possível, às pessoas", pode ler-se.

Portugal está a acelerar, desde a última semana, a vacinação contra a covid-19 face à rápida disseminação da variante Delta, considerada mais transmissível e que já é a predominante no país.

No âmbito deste esforço, o plano prevê três modalidades de vacinação em paralelo – por agendamento dos serviços de saúde, de antecipação da segunda dose da vacina da AstraZeneca e de “casa aberta” sem necessidade de marcação prévia -, mas esta última foi hoje suspensa pela `task force´ que coordena a logística deste processo.

“Tendo em conta a suspensão de um lote de vacinas da marca Janssen (…) e a consequente redução na disponibilidade de vacinas, foi decidido suspender, de imediato, a modalidade ‘casa aberta’”, adiantou a estrutura liderada pelo vice-almirante Gouveia e Melo, ao avançar que esta modalidade de vacinação será retomada “logo que possível”.

Na quarta-feira, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) anunciou a suspensão de um lote de vacinas da Janssen depois de utentes terem desmaiado após a toma da vacina no Centro de Vacinação Covid-19 de Mafra.

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.187 pessoas e foram registados 920.200 casos de infeção, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.