Em Stamford Bridge, após um primeiro tempo sem golos, foi através de um erro de Jorginho que os ‘red devils’ se colocaram na frente do marcador, aos 50 minutos. Uma bola bombeada por Bruno Fernandes parecia ser facilmente controlada para o ítalo-brasileiro, que teve uma receção deficiente, permitindo a Jadon Sancho isolar-se na cara de Mendy e atirar para o fundo das redes.

Já com Cristiano Ronaldo em campo, que rendeu precisamente o marcador do United, aos 64 minutos, o emblema treinado interinamente por Michael Carrick não soube aguentar a curta vantagem, muito por culpa da abordagem do lateral Wan-Bissaka sobre Thiago Silva dentro da grande área.

O árbitro Anthony Taylor apitou para a marca do castigo máximo e Jorginho (67) redimiu-se ao levar a melhor no frente a frente com o guarda-redes De Gea.

Com esta igualdade, os ‘blues’ passam a somar 30 pontos, apenas um de vantagem sobre o segundo colocado Manchester City e dois face ao Liverpool, que ocupa o último lugar do pódio. Já o United, que teve Diogo Dalot entre os suplentes, é oitavo, com 18, os mesmos do Brighton e Leicester.

O campeão inglês Manchester City impôs um triunfo na receção ao West Ham (2-1), que ocupa a quarta posição e a última vaga direta para a ‘Champions’, com 23.

Num dia marcado pelo forte nevão que se fez sentir no norte de Inglaterra, levando mesmo ao adiamento do encontro entre o Burnley e o Tottenham, no Turf Moor, os ‘citizens’ e ‘hammers’ estiveram perto de ver o mesmo desfecho no Etihad Stadium, mas o desafio acabou por ser disputado.

Mesmo com a adversidade climatérica, a equipa treinada pelo espanhol Pep Guardiola, que colocou de início os portugueses João Cancelo, Rúben Dias e Bernardo Silva, não sentiu dificuldades para impor o seu habitual domínio e chegou ao intervalo em vantagem, por culpa do golo marcado através de Gundogan, aos 33 minutos.

Se no final no primeiro tempo o relvado estava completamente branco, nos segundos 45 minutos a neve deu tréguas e os campeões em título aproveitaram para dilatar a vantagem, pelos pés do suplente utilizado Fernandinho (90), já em cima do apito final.

No tempo de descontos, o mesmo Fernandinho foi demasiado lento a dominar a bola em zona proibida e o recém-entrado na partida Manuel Lanzini (90+4) anotou o ‘golo’ do encontro, batendo Ederson com um belo remate à entrada da grande área.

Também o duelo entre o Leicester, sem o lateral Ricardo Pereira, e o Watford foi afetado pela neve, nomeadamente durante a segunda parte, já depois de James Maddison, autor do primeiro golo, aos 16 minutos, e Jamie Vardy (34 e 42), terem, praticamente, resolvido o jogo para os ‘foxes’, que voltam a triunfar quatro jogos depois (4-2). Ademola Lookman viria a fechar a contagem, aos 68.

Os ‘hornets’, que vinham de um triunfo categórico sobre o Manchester United (4-1), ainda tinham empatado por Joshua King (30), de penálti, e reduzido distâncias por Dennis (61), o que de nada valeu, pelo que permanecem na 16.ª posição, com 13.

Um tento solitário de Ivan Toney (24) colocou o Brentford na rota das vitórias e, consequentemente, no 12.º posto, com 16 pontos, na receção ao Everton (14.º, com 15), que não sabe o que é vencer há sete partidas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.